webcid.com.br
    Concursos abertos     Como passar em concursos     Calendário 2014     Calcular datas  

 

Calendário: um breve histórico

 

A definição de calendário, regras e erro do Calendário Gregoriano

 

Calendário é o agrupamento e contagem de períodos do tempo cuja unidade básica é o dia. Um dia é um ciclo de rotação da Terra, volta que a Terra dá em torno de seu próprio eixo. O agrupamento de 7 dias forma a semana, o agrupamento de trinta dias (que pode variar de 28 a 31 dias) forma o mês e o ciclo de translação, volta que a terra dá em volta do sol, é chamado de ano. Cada 10 anos formam uma década, cada 100 anos formam um século e cada mil anos formam um milênio.

Os dias são perceptíveis e fáceis de contar, mas um ano não é uma tarefa tão simples porque a unidade de contagem, o dia, não é uma fração exata. Um ano tem aproximadamente 365,2422 dias, ou seja, 365 dias 5 horas 48 minutos e 47 segundos. A maioria dos diversos calendários criados pelo homem tem uma unidade de medida de tempo equivalente ao que chamamos de ano, essa medida acompanha o movimento do sol. Na prática o ano é dividido em estações e as estações são utilizadas para o planejamento das atividades agrícolas, porque elas se desenvolvem melhor se utilizadas na estação certa.

Os calendários podem ser lunares, solares, luni-solares ou arbitrários. Os calendários lunares tem como referência a lua, nosso astro. Os calendários solares baseiam-se no sol e luni-solares são aqueles que utilizam uma mescla dos dois calendários. Os calendários arbitrários não seguem nem o sol, nem a lua. O calendário mais utilizado no ocidente é o Calendário Cristão gregoriano, uma evolução do Calendário Juliano. Antes do Calendário Juliano era utilizado o calendário romano que era um calendário lunar e cada mês iniciava no primeiro dia da lua nova. O Calendário Gregoriano, pode ser chamado de luni-solar pois é baseado no sol, mas tem datas baseadas na lua. Essas são as datas móveis que conhecemos. As datas móveis baseiam-se na data da Páscoa que acontece no primeiro domingo após a lua cheia eclesiástica. As datas eclesiásticas tendem seguir o tempo lunar.

O Calendário Juliano tinha um erro que fez com que no século 16 a Páscoa fosse celebrada no verão. Em 1582 o Papa Gregório XVIII estabeleceu um novo calendário para corrigir o Calendário Juliano, surgiu então o Calendário Gregoriano. Em outubro de 1582, no Brasil e em países da Europa, foram tirados 10 dias do calendário (veja o calendário de 1582) e do dia 4 de outubro passou para o dia 15 do mesmo mês. O Calendário Gregoriano, utilizado na maior parte do ocidente, tem anos bissextos, que é o acréscimo de um dia, no mês de fevereiro. Um ano é bissexto se for múltiplo de 4, exceto se esse ano for múltiplo de 400. Com essa regra o calendário gregoriano mantém por um bom tempo a sincronia com o ano tropical da Terra podendo prever as estações, mas ainda não é perfeito porque há uma diferença de aproximadamente 3 dias a cada 10 mil anos, o que gerará no futuro uma correção. Já se fala na necessidade de correção de um dia no nosso calendário por volta do ano 4000.

 

 

Comentários
Nenhum comentário está aguardando moderação.

 

 

Comentar
   
Cidade:
Não será publicado